Translate

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Ensino Domiciliar: LAGARTEAR é preciso!


Aqui no Sul temos uma expressão que define o ato de se deitar ao sol em dias frios para aquecer o corpo, costumamos dizer:
__ Vamos lagartear?  

E lagartear é uma arte. Ficar ao sol, sem fazer nada, como fazem os lagartos.
Para uma criança que está sempre livre e em movimento, Sam tem um pouco de dificuldades de lagartear como um bom sulista adulto rsrsrs então, para ajudar, eu costumo usar um elemento natural como a argila.
Nada como ficar na pedra, lagarteando, com um punhado de argila.
As mãos trabalhando, o corpo aquecendo, a alma absorvendo a natureza.
Porque lagartear é preciso. 
O silêncio da natureza, a luz do sol e seu calor aquecendo a alma.
Lagartear é tão fundamental que deveria ser disciplina obrigatória nas escolas e em todos os lares que praticam ensino domiciliar (principalmente aqui no Sul, com este friozinho rsrs). 
E se em seu Estado o sol for muito forte, pode lagartear na sombra rsrsrs o importante é parar, contemplar em silêncio.

Baixe suas ansiedades com currículos, e conteúdos, e organização... tente lagartear! Este é o desafio.

Vamos lagartear?


Veja também: olhar o céu.



Gostou das Dicas? Assine nossa lista

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Receita simples de Papel Reciclado Caseiro: Papel e água no Ensino Domiciliar

Quando fomos comprar uma resma de papel, a mamãe me ajudou a ler na embalagem que foi necessária uma ÁRVORE para que aquela resma de 500 folhas fosse fabricada. E conversando sobre isto, resolvemos conversar mais sobre reciclagem. A mamãe falou que há muitas formas de se reciclar papéis, e que em casa podemos fazer de uma forma bem simples sem adicionar cola nem nada.

Então começamos a fazer nossa receita!

Material: 
Papel picado,
água e
corante alimentício colorido (opcional)

Ferramentas: 
Um balde
uma peneira
uma bacia
um liquidificador

Como fazer: 
Primeiro picamos juntos os papeis, e usamos folhas de sulfite ([e mais fácil com folhas mais moles e finas), mas queríamos mesmo reaproveitar as folhas impressas que já tínhamos. Então, por isto, nós tivemos que picar em pequenos quadradinhos as folhas e depois deixar de molho por 48 horas (ou até formar uma pasta bem mole).
Depois é só bater no liquidificador, usando uma concha, você coloca os papéis acrescentando água, lembre que o liquidificador precisa de água para bater, então não poupe, pois depois irá escorrer.
Ainda no liquidificador, a mamãe resolveu que podíamos colorir o papel, e usamos para isto corante alimentício mesmo, pingamos algumas gotinhas e batemos.
Depois usando o verso da peneira, derramamos sobre ela a pasta formada deixando o líquido escorrer para uma bacia. Deixe a peneira ali uns instantes.
Finalmente você pode,  com cuidado, espremer lentamente a peneira sobre um papel ou jornal , depositando assim sobre o jornal o papel reciclado e deixando ali até que ele seque.
Aqui a mamãe usou folhas velhas também de sulfite, para servir de base para secar o papel, e embaixo delas colocou uma tira de EVA. Isto facilitou para arrastar as folhas para o sol e recolher no final do dia, demorou 48horas para secar bem.
Só utilizamos água, nada de cola! O próprio papel se gruda quando a água escorre bem.

DICA: você pode acrescentar flores miúdas ou sementes antes de secar o papel.


Os papéis prontos vamos usar para cartinhas para amigos e parentes.

Aqui uma atividade para aproveitar aquelas bandejas de isopor de supermercado!


Gostou das Dicas? Assine nossa lista

Outbrain

Conheça nossos brinquedos:

Conheça nossos brinquedos:
Feito sob encomenda