Translate

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O privilégio de Educar o filho em casa x escolher uma boa escola

Segue abaixo um texto de minha mamãe: 


Quando a escola fala que de manhã tem recreação e a tarde funciona a parte pedagógica ...corra! rsrsr
É muita falta de compreensão do que é Pedagogia. Corra enquanto há tempo. A creche e a escola na primeira infância devem ser o último recurso e não a lógica automática. Não deve ser a principal ou única opção dos pais. 

Hoje vejo tantas mães resgatando questões como o parto natural e falam tanto em empoderamento, mas aí a criança nasce e acaba o poder da maioria destas mães. Se sentem capazes e empoderadas para parir mas não para ensinar o próprio filho? (Isto daria outro post rs)

A verdade que muitos não falam é que na maioria das vezes a criança está melhor com uma mãe e em casa. Mesmo que você não tenha nada intencionalmente programado para ensinar e desde que não deixe seu filho parado na frente da televisão , o vínculo da afetividade que você cultiva no dia a dia com seu filho poderá promover muito mais benefícios para a formação do caráter, auto estima e segurança de seu filho do que qualquer conteúdo que a escola possa ensinar. 

Dizer que criança que vai em creche sabe dividir brinquedos e as que ficam em casa não sabem, é mito e os pais falam isto para si mesmo com a intenção de justificar a consciência. A educação é dada em casa pelos pais. Mesmo um filho único pode aprender a partilhar seus brinquedos se aprender isto em casa com os pais.

Dizer que a criança que fica em casa não socializa, é mito. E as creches falam isto para ficarem lotadas e faturarem mais. E a sociedade repete isto e esquece que o primeiro ambiente socializador é a família, e é muito mais rica pela variedade etária. E os seus pares, a criança pode encontrar entre vizinhos, amigos, no parque, igreja ou atividades extras. A escola não é detentora da socialização.

Uma coisa é você precisar colocar seu filho numa creche, outra totalmente diferente é achar que ele estará melhor lá do que com você. A necessidade do momento pode exigir que você coloque em uma creche, meu filho mesmo ficou dos 6m até 1ano6m na creche, e quando finalmente pude ficar em casa com ele percebi a diferença tanto em seu desenvolvimento e sua saúde (nunca mais teve crises de bronquite), como em nosso relacionamento familiar. Por isto e pelo relato de todas as mamães que voltaram ao Lar e lutam pelo direito de criar os próprios filhos, é que afirmo que  ninguém é mais capaz do que você para educar seu filho. 

Você pode falar: mas como ensinar meu filho? Ah ! Esta é a questão motivadora. E filho está aí para nos ensinar e nos motivar a buscar respostas. Com esta motivação você pode ir além do que muita professora reproduz em sala de aula. 
Conheci professoras de Educação Infantil que tinham 20 anos de experiência, o que não valia absolutamente nada quando você as via de perto, pois estavam reproduzindo a mesma prática durante duas décadas. 

E conheci também professoras boas e estagiárias, cheia de empolgação, dedicação, amor pelo ensino e pelas crianças, como a assistente de professora, chamada May , que cuidava do meu filho com tanto amor que assim que a via ele abria os bracinhos para ir ao colo dela. Diziam na creche que era o filho postiço da May, e isto me deixava um pouco mais confortada por estar longe dele meio período.  E eu aproveitava ao máximo o tempo restante que tínhamos juntos, fazia daquele um tempo de qualidade mas mesmo assim não é a mesma coisa que estar em casa e ter o privilégio de realmente ensinar o próprio filho. E colocar o filho em tempo integral na escola era algo totalmente descartado para mim. 

Por outro lado, ouço mães falando que não aguentam ficar com o filho em casa e logo em seguida falam que eles estão melhores lá na creche do que com elas,e infelizmente nestes casos preciso concordar com algumas delas, porque nada pior para uma criança do que ficar na companhia de alguém que não admira sua companhia (e é triste pensar que esta pessoa seja a própria mãe).

Eu , com certeza não sou uma mãe perfeita (não creio que exista uma rs) , mas amo estar com meu filho e tenho consciência que esta fase está passando  rápido. No entanto os ensinamentos e convivência que estamos compartilhando juntos sei que ele levará por toda a vida, e é um privilégio saber que eu fiz parte da vida dele de forma tão profunda. 
É um privilégio gerar um filho, e não falo de gestação, de parir...mas sim do dia a dia onde tudo o que fazemos gera no filho uma semente...confiança, medo, alegria, abandono, tristeza, segurança, descaso ...AMOR. 
Independente da sua realidade, quais sementes você tem semeado?

De qualquer forma, não se culpe. Se você precisa colocar o seu filho em uma creche, coloque mas faça sua parte. Acompanhe, participe, escolha uma escola que defenda seus valores. Não terceirize a educação do seu filho e nem o abandone ao currículo da creche. E se você preferiu se privar de outras coisas e até apertar o orçamento para passar um tempo a mais com seu filho, em uma Educação Domiciliar, seja por um ou dois anos, ou definitivamente,  saiba que será uma aventura inesquecível e um privilégio .  Aproveite :) 



Em outro texto explicamos a importância da Educação Domiciliar  sobre a ótica cristã e explico o que significa Homeschooling e Unschooling.

Se você quer saber mais sobre como aplicar a Educação Domiciliar, entre em contato conosco pelo email coordenadorapedagogica@gmail.com e solicite informações sobre nossa Consultoria Educacional Online.

Glaucia Mizuki 
Mamãe do Sam,
Pedagoga e
Consultora Educacional Online.
Gostou das Dicas? Assine nossa lista

4 comentários:

  1. Lara foi pra escola agora, aos 4 anos. Ainda assim.... porquê ela quis, ao ver os amiguinhos do condomínio indo. Até então, eu e ela fizemos de tudo! Não me arrependo ter deixado minha profissão para brincar com ela, entre outras coisas.... e me encanto em rever tudo no blog. E ela só vai meio período. A tarde é nossa ainda! bjus Lindo texto! Andrea e Lara - Coisas da Lara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São relatos como o seu que me motivam cada dia mais como Educadora e mãe :) Sim, educar o filho é possível e é um privilégio. Eu amo as aventuras da Lara <3

      Excluir
  2. É um grande privilégio sim, e encaro também como uma missão formar o caráter do filho e lhe ensinar conteúdos sobre Deus, a vida, profissão, responsabilidades....É lindo vê-los crescer e reproduzir daquilo que damos pra eles todos os dias!!! Parabéns pelo seu blog: você é super criativa e dedicada.

    ResponderExcluir

Será uma alegria ler seu comentário...

Outbrain